Organograma da FBrN



Entre em contato
contato


A DIRETORIA DA FBrN É COMPOSTA POR:


Presidente: Pedro Ricardo de Assis Ribeiro - ANABRICÓ

Vice-presidente: Leonardo Spínola de Miranda - GNC

Diretor Administrativo/ Secretário: Fernando Machado - SPNAT

Diretor Jurídico e Financeiro/ Tesoureiro: Celso Genaro Júnior - SPNAT

- Coordenador de Assuntos Jurídicos: Samuel Cunha - ECOPARQUE DA MATA

- Coordenador de Eventos e Divulgação: Celso Costa - OS NATURISTAS

- Coordenador de Relaçães Institucionais: Norberto Gilberti Simonetti - NATCOP

- Coordenador das Redes Sociais/Webmaster: Felipe Oliveira - SPNAT

-Coordenador de programas para a Juventude: Rafael Alexandre Gomes dos Santos - Nós Naturistas

-Coordenador de Meio Ambiente e Sustentabilidade: Paulo César Pereira Alves - ANABRICÓ




O CONSELHO MAIOR DA FBrN É COMPOSTO POR:


Região Sudeste: Paula Duarte Silveira - SPNAT  **** Suplente: Eduardo Rosseto - SPNAT

Região Norte: Iram Lamego - GRAUNA **** Suplente:  - VAGO

Região Nordeste: Waldo Andradre -ECOPARQUE DA MATA (Presidente do Conselho)**** Suplente: José Wagner - OCA DE PIÁ

Região Sul:: Luiz Carlos Hack - PinhoNAT **** Suplente: Etacir Manske - COLINA DO SOL

Região Centro-Oeste: Augusto Mena - PLANAT **** Suplente: VAGO




O CONSELHO DE ÉTICA DA FBrN É COMPOSTO POR:


Thelma Mariney Gil - SPNAT

Fernando Antonio Nascimento da Silva - ECOPARQUE DA MATA

Márcia Cristina de Assumpção - ANABRICÓ

Suplentes

Norberto Gilberti Simonetti - SPNAT

Valdir Brito de Oliveira - NATCOP





O CONSELHO DE CONSULTIVO DA FBrN É COMPOSTO POR:

Celso Rossi - COLINA DO SOL

Evandro Telles - GNC

Jorge Bandeira - GRAUNA

José Edison Medeiros

Paulo Pereira




Veja aqui como era a composição da Diretoria na gestão 2015-2016.

Veja aqui como era a composição da Diretoria na gestão 2013-2014.




Sobre a FBrN

A Federação Brasileira de Naturismo foi fundada em 15 de janeiro de 1988, e é abreviadamente indicada pelas iniciais 'FBrN' (para diferenciar da Federação Belga de Naturismo que já usava FBN). Como entidade, ela é uma sociedade civil, de Âmbito Nacional, de caráter filantrópico, cultural e ecológico e de duração indefinida, que visa coordenar, defender, difundir e desenvolver a cultura e a prática do Naturismo no Brasil.

A FBrN, através de seu presidente eleito, é a única entidade brasileira que representa oficialmente no Brasil a INF-FNI (Federação Internacional de Naturismo), podendo reconhecer e descredenciar qualquer grupo ou área do Brasil como afiliado á INF-FNI.

A Sede Social da FBrN fica no Paraíso da Tartaruga - Praia do Pinho, no município de Camboriú no estado de Santa Catarina e a Sede Administrativa da FBrN, conforme o Estatuto, é no município de domicílio do presidente, atualmente em Entre Rios/BA, em sede própria no Ecoparque da Mata.




... a história contada pelo próprio fundador da FBrN

"Após a fundação da primeira praia de naturismo no Brasil e, logo em seguida, da AAPP-Associação Amigos da Praia do Pinho, em 1986, a criação da Federação Brasileira de Naturismo é relatada por Celso Rossi, no livro "Naturismo: A redescoberta do homem."* conforme segue: "O interesse da imprensa e das pessoas pela Praia do Pinho, a cada ano, ia aumentando e já não estava difícil vislumbrar um futuro, não muito distante, com algumas dezenas de milhares de pessoas praticando o Naturismo no Brasil.

Ao mesmo tempo, dentro de um Movimento tão polêmico, era nada confortável a sensação de se estar com todos os ovos na mesma cesta. Caso alguma coisa acontecesse com a Praia do Pinho, inviabilizando-a para o Naturismo, somente após outros vinte anos, talvez, reunir-se-iam, em um mesmo local e tempo, os fatores necessários ao surgimento e desenvolvimento de uma área naturista. A única maneira de assegurar a continuidade do movimento Naturista Brasileiro era desenvolvê-lo em outros pontos do País.

Na barraca, que era minha casa e escritório, já havia montado uma mesa de bambu, sobre a qual estava a máquina de escrever.

Numa tarde chuvosa do mês de janeiro de 1988, sentei à mesa, rascunhei e datilografei os estatutos da Federação Brasileira de Naturismo - FBN, que seria a entidade nacional que promoveria a fundação e desenvolvimento de novas associações no Brasil e as manteria unidas pelo mesmo ideal.

Como ainda não havia outras associações, e para que a FBN não fosse uma entidade de uma só pessoa, comprei um livro de atas e registrei a fundação da FBN como sendo o resultado de uma reunião ocorrida no restaurante da Praia do Pinho, em 15 de janeiro de 1988, entre o Presidente da AAPP e o representante da International Naturist Federation no Brasil, Hans Frillman. (Nota: esta reunião não existiu de fato e Hans Frillman ficou sabendo disso e assinou o Livro Atas da FBrN muito tempo depois.)

No feriado da Páscoa, pouco mais de um mês depois disso, aproveitando o grande movimento de naturistas na praia, organizei e presidi três reuniões no mesmo dia: uma às 14 horas, uma às 18 horas e outra às 20 horas, todas no restaurante da Praia do Pinho.

Na primeira reunião, com mais de 20 naturistas do Rio Grande do Sul, fundamos a AGN - Associação Gaúcha de Naturismo.

Na segunda reunião, também com vinte e poucos naturistas do Paraná, fundamos a APAN - Associação Paranaense de Naturismo e, na terceira, com trinta e poucos naturistas de São Paulo, fundamos a SP-Nat - Associação Paulista de Naturismo.

(...)

Do Rio de Janeiro, fui a São Paulo, Curitiba e Porto Alegre, acompanhando as primeiras reuniões da SP-Nat, da APAN e da AGN, para elaboração e aprovação de estatutos.

Vinte dias mais tarde, encarei mais um roteiro de reuniões nas três capitais.

(...)

Entre encontros e desencontros, as associações iam promovendo reuniões e debates, mas com muito poucos frutos. Era um trabalho difícil.

Com o passar dos anos, fui percebendo que de cada três associações que ajudava a criar, duas sucumbiam em pouco tempo. Geralmente, não sobreviviam às discussões para elaboração dos próprios estatutos. Se passassem disso, corriam sérios riscos de dividirem-se durante os processos eleitorais. Assim, era importante o apoio aos novos grupos.

Da experiência desse processo, acabei desenvolvendo um sistema de núcleos naturistas, comandados por delegados da FBN (antiga sigla da FBrN), nomeados diretamente pelo Presidente. Sem personalidade jurídica própria, eram extensões da federação, com um regulamento já definido. Dessa forma, foram suprimidos os dois maiores obstáculos à afirmação das novas associações: estatutos e eleições. Quando atingiam um porte mais consistente, acima de cinqüenta membros, já com algum tempo de experiências teóricas e práticas no gerenciamento do grupo, transformavam-se, então, em clubes ou associações, rompendo o "cordão umbilical" com a FBN."

* Disponível, gratuitamente aqui.




Ex-Presidentes da FBrN

Em 1988 é criada a Federação Brasileira de Naturismo. Celso Luis Rossi é escolhido o gaúcho para ser o primeiro presidente.

Em 1997 foi eleito o paulista Alexandre Tsanaclis

Em 2001 a presidência passa para as mãoes de uma mulher capixaba na figura de Maria Luzia de Almeida.

Em 2003 foi eleito o mineiro residente em Brasília Elias Pereira , sendo reeleito em 2005.

Em Novembro de 2006 foi eleito o carioca residente no Rio Grande do Sul, André Herdy.

Em dezembro de 2007, por impedimento do titular, reassumiu a direção da FBrN, o vice-presidente, Elias Alves Pereira.

Em março de 2009 foi eleito outro mineiro, residente em Goiânia, José Antônio Ribeiro Tannús.

Em março de 2011 é eleito o paulista, residente no Rio Grande do Sul, João Olavo Rosés, reeleito em março de 2013.

De 1º de janeiro a 31 de março de 2014 e de 1º a 31 de outubro de 2014, por motivo de licença médica do presidente, assumiu interinamente o vice-presidente, José Antônio Ribeiro Tannús.

De 1º de abril a 31 de abril de 2014 e de 1º a 30 de setembro de 2014, por motivo de licença médica também do vice-presidente, assumiu interinamente a presidente do Conselho Maior, a paulista Renata Freire, tornando-se a segunda mulher a assumir a presidência da FBrN.

Em 1º de Fevereiro de 2015 é eleita a paulista, residente em Campinas/SP, Renata Barreto Freire, para o mandato 2015-2017




Sobre a INF-FNI

INF-FNI

A INF/FNI - International Naturist Federation, ou para nós Federação Internacional de Naturismo, é uma organização que foi fundada em 1953 pelo fracês Albert Lecoq, um incontestável e imbatível visionário do naturismo familiar.

Criada pela união das Federações Nacionais já existentes, esta organização foi criada para manter unidos os naturistas/nudistas de todo o mundo, mantendo vivo o pensamento e a filosofia do movimento, apesar das diferenças culturais e geográficas. A função da INF-FNI é assegurar internacionalmente a presença e a representação do naturismo, sempre que isso for possível, através da manutenção de canais de comunicação com os detentores da autoridade nas áreas de educação, moral, cultura, turismo e saúde. Desta forma, a INF-FNI defende o interesse do naturismo organizado, o qual é praticado por milhões de pessoas no mundo todo. Veja mais informações aqui.